Estão concluídas as obras na Copeira de Santo Antão. As obras que incluíram a reparação do telhado, sala e cozinha, uma nova área de lavagem de louça, casas de banho, construção de fossas séticas e sumidouro, pinturas, arranjos exteriores, etc., vieram dignificar este edifício e dar-lhe todas as condições para a realização das tradicionais festas do Espírito Santo muito apreciadas pela nossa população.

A Junta de Freguesia de Vila do Porto, consciente da importância de que se reveste a supressão das barreiras urbanísticas e arquitetónicas no processo de total integração social das pessoas com mobilidade condicionada, permanente ou temporária, e na melhoria da qualidade de vida de todos os cidadãos em geral e, de acordo com as Normas Técnicas consagradas na Legislação em vigor, dá por concluída mais esta obra. O cuidado colocado nos acabamentos veio dignificar este imóvel e enriquecer o património da freguesia de Vila do Porto.

Com o empenhamento precioso dos seus colaboradores, a Junta de Freguesia de Vila do Porto entreviu em mais uma parcela do seu território.

O que era suposto ser uma simples limpeza dum caniçal promovida pela Junta de Freguesia, revelou uma autêntica lixeira a céu aberto num trilho pedonal no centro histórico de Vila do Porto.
Infelizmente ainda hoje se constata a total ausência de cidadania por parte de alguns moradores da nossa freguesia e que levou a este estado de coisas.

A requalificação deste trilho, agora necessária e em maior escala, será, esperamos nós, motivo dissuasor para a repetição de tamanha irresponsabilidade.

De acordo com o “Protocolo de Delegação de Atos da Competência da Câmara Municipal ”, esta junta terminou no passado mês de Novembro a requalificação de um caminho secundário na “Canada do Campo” em Vila do Porto.

Os trabalhos contemplaram o correto encaminhamento das águas pluviais com a construção de aproximadamente cinquenta metros de valeta, construção de muros, aplicação de betão no pavimento, assentamento de lancil, transporte de terra para ajardinamento e plantação de árvores, plantas e relva, pintura e colocação de sinalização de trânsito vertical, colocação de lomba redutora de velocidade e pinturas gerais.

Integrado na requalificação viária de uma artéria de Vila do Porto, a Junta de Freguesia procedeu ao ajardinamento de uma parcela de terreno que se encontrava completamente abandonada. A limpeza, arrelvamento, plantação de árvores e plantas tornaram este espaço mais aprazível. Continuamos atentos ao embelezamento da nossa freguesia na expetativa de sensibilizar os nossos cidadãos para a importância de contribuirmos todos para a limpeza, respeito pelos espaços públicos e consequente dignificação da nossa freguesia.

Ribeira do Sancho, zona de entrada em Vila do Porto pelo lado do mar, deixada ao abandono a vários anos, está a ser alvo, por parte da Junta de Freguesia, de completa requalificação. Esta intervenção pretende, erradicar por completo todas as espécies infestantes e culminar, no curto prazo, com o ajardinamento de toda a área. Simultaneamente está em planeamento a requalificação do Caminho Velho do Cais estando previsto para esse local a regularização do piso existente, reposição de muretes e iluminação cénica.

A Junta de Freguesia de Vila do Porto retificou e aprovou, o seu Regulamento e Tabela Geral de Taxas que tem por finalidade fixar os quantitativos a cobrar por todas as atividades da Junta de Freguesia no que se refere à prestação concreta de um serviço público local e na utilização privada de bens do domínio público e privado da Freguesia. Houve o cuidado de enquadrar as taxas em fórmulas de cálculo que per si constituem fundamentação económico-financeira. Nestes termos, para efeitos de cálculo, foram considerados os custos com pessoal, manutenção e limpeza, aquisição e desgaste de equipamento, investimentos, condições físicas do local onde o serviço é prestado, etc., desde que indispensáveis para a realização do serviço, pelo qual a taxa está a ser cobrada.

O Executivo da Junta de Freguesia deslocou-se a toda a freguesia, com o intuito de efetuar o levantamento das necessidades de reabilitação de habitação degradada e realojamento, através de um contato pessoal com todos os moradores. Foram detetados vinte casos suscétiveis de virem a ser apoiados. Este Executivo reuniu, à posteriori, com a Secretaria Regional da Solidariedade Social para dar conhecimento deste trabalho e delinear estratégias para a sua resolução numa perspetiva de curto a médio prazo.

No âmbito do Regulamento para a Concessão de Subsídios a Entidades e Organismos que Prossigam na Freguesia Fins de Interesse Público, este executivo analisou várias candidaturas de projetos tendo aprovado vinte e um, assinando posteriormente com as seguintes entidades os respetivos Contratos-Programa:
Clube Naval de Santa Maria – 6 Contratos-Programa, Corpo Nacional de Escutas – 2 Contratos-Programa, Clube Asas do Atlântico – 2 Contratos-Programa, Associação Cultural Maré de Agosto – 2 Contratos-Programa, Associação de Voleibol de Santa Maria -1 Contrato-Programa, Grupo Desportivo Gonçalo Velho – 1 Contrato-Programa, Clube Ana de Santa Maria – 1 Contrato-Programa, Associação Juvenil de Santa Maria – 1 Contrato-Programa, Associação Escravos da Cadeínha – 2 Contratos-Programa, Grupo Desportivo Os Marienses – 1 Contrato-Programa, Escola Básica e Secundária de Santa Maria – 1 Contrato-Programa e Santa Casa da Misericórdia – 1 Contrato-Programa.

As festas de São João voltaram a realizar-se e tiveram lugar no Jardim Municipal. O programa das festas incluiu diversos concertos de bandas açorianas e continentais, entre outras atividades. Este ano desfilaram várias marchas que animaram o início de duas noites de festa, com destaque para as marchas das crianças das Escolas do 1ºCiclo do Aeroporto e Vila as quais tiveram o apoio da Junta de Freguesia de Vila do Porto.